skip to Main Content

Nossas propostas estão calcadas na liberdade do indivíduo em relação às imposições do governo. De fato, somente o trabalho, o comércio e a iniciativa privada produzem riqueza. Ao longo da história, todos os países que cresceram e se desenvolveram, seja a Inglaterra do século XVI, sejam os EUA do século XVII, seja Singapura, Hong Kong ou Coréia do Sul no século XX, possuem a mesma resposta, a liberdade do indivíduo em contratar e produzir dentro de padrões de segurança jurídica.

Igualmente, de outro lado, a intervenção jurídica e econômica do governo sempre implicam em impostos, burocracia, corrupção e degeneração social. Os exemplos são inequívocos, somente no século XX, a Alemanha Oriental, a União Soviética, Cuba e Venezuela. Mesmo nos EUA, quando houve o aumento do tamanho do governo americano, deu-se a decadência econômica, algo com que os norte-americanos se batem ainda hoje.

De consequência, as provas são incontestes, somente o indivíduo com seu trabalho, em colaboração voluntária (contratos) com outros indivíduos ou empresas, mediante cooperação, respeito à vida e à propriedade privada vivem de forma equilibrada em sociedade. As outras e demais formas utilizadas são coercitivas e/ou extrativistas que, por isso, levam ao desequilíbrio, tanto individual, quanto social.

Com tais fundamentos, almejando devolver ao cidadão tanto a liberdade quanto sua independência econômica, nossas propostas visam, dentre outras, o corte de impostos, notadamente o ICMS, sobre (A) combustíveis, (B) alimentos e (C) remédios. Isso porque é extremamente relevante dar aos cidadãos maior capacidade de locomoção, acesso à alimentação e a medicamentos. Ao assim proceder, pemitimos que os cidadãos tenham o mínimo de dignidade ao lhes permitir usufruir de tais bens, atualmente com preços proibitivos. Com o corte de impostos gera-se um círculo virtuoso, com mais dinheiro circulando há mais possibilidade de consumo e contratação, com diminuição do desemprego, atualmente em taxas elevadíssimas, sabendo-se que os índices oficiais não são confiáveis.

Para diminuir o preço de medicamentos, alimentos e combustíveis é necessário cortar despesas do governo, salários elevados, elevado número de funcionários, benesses indevidas, Órgãos inúteis e eventualmente ineficazes, entre outros dezenas de exemplos que diariamente nos são exibidos pela mídia. Efetivamente, a gestão do estado brasileiro é uma das piores do mundo. É inacreditável a burocracia do governo brasileiro que, hoje, além de se encontrar dentre as maiores do mundo, é das mais inconsequentes e irracionalmente sem fundamento. Daí o motivo pelo qual a diminuição de impostos encontra-se vinculada à diminuição jurídica e econômica do governo, ou seja, diminuição de impostos e de burocracia.Usualmente, impostos e burocracia estão relacionados com pobreza e com corrupção, quanto maiores os impostos e burocracia, maiores são a pobreza de um povo e a corrupção de seu governo.